Pensamentos confusos de um jovem em metamorfose.

Atualizado: 9 de Nov de 2020

  Tantos planos, medos e sonhos. Um futuro amedrontador comparado a um passado conturbado determinando a metamorfose do presente. Falemos talvez um pouco de cada tempo, de suas aventuras, dilemas, tristezas e alegrias. E talvez ao final deste texto você se identificará com esta mente criativa, talvez ao fim desta redação alguns de seus dilemas sejam resolvidos, mas muitos outros criados, não me culpe, sou apenas uma interrogação em busca de respostas.

     Falemos então do passado, gratas lembranças e algumas nem tão gratas assim, mas o que passou passou por isso se chama passado. Bom, muito bom, pena que isto não funciona na prática, não sei vocês, mas para mim muitas vezes o passado é um monstro, que invade minha mente, trazendo à memória angustias e erros. Logo vem à mente, lembranças nem tão distantes de tantas 'besteirisses', que na época mascarei como imaturidade, dizendo "uma hora isso muda" ao invés de enfrentar os problemas e tornar essa imaturidade mais rara e o amadurecimento, tão sonhado e aguardado, muito mais rápido. Olha como é legal, o então presente que agora já é passado, acomodando-se no futuro, este que é sempre promissor e cheio de promessas, pena que as promessas também ficam no passado, assim como este paragrafo que após o ponto final já tornou-se passado para todos nós.

     Bom o presente é agora mas será passado num futuro próximo, e é isso que temos de entender as escolhas de hoje não afetam só o meu futuro, mas o meu passado também. O remorso de amanhã é referente a sua atitude no agora presente. E parando pra pensar, estou escrevendo este texto no presente mas quando ele for lido já estará no passado. Então pense na sua atitude agora, para que no futuro o passado não te condene. Então, em meio a dilemas como decidir? Há decisões que podem ser deixadas para amanhã, já outras tem de ser resolvidas, como dizem, "pra ontem", então o que eu faço? Sei lá, como disse não escrevo para responder dilemas, a decisão é sua com Deus, mas lembre-se a responsabilidade de arcar com as consequências é só sua. Mas deixemos a culpa do passado e o embaraço do presente e prossigamos para o amedrontador futuro.

     Sabe, fico pensando porque o futuro torna-se tão amedrontador. Será por ele ser um facilitador de ilusões? Não, nós nos iludimos porque queremos, já vivemos o passado fazendo promessas para o que hoje chamamos presente, e não as cumprimos. Ou seja, as ilusões são uma falsa esperança. Bom, será este então o motivo do futuro ser tão amedrontador, porque depositamos toda nossa esperança nele? Não, também não, a esperança dizem que é a ultima que morre, mas a esperança não nos amedronta, muitas vezes serve-nos até como um escape, uma fuga da triste realidade. Pra mim o futuro é tão amedrontador, porque ele foge do nosso controle, mas porque ele foge? Porque esquecemos que ele é apenas um reflexo de todo passado, nossas escolhas hoje definirão nosso futuro.

     Talvez para mim isto faça sentido e para você seja perda de tempo, tempo, tempo e mais tempo. Ele é o que define tudo, ele não para, e não temos controle sobre ele. Mas, também vejo que há uma boa notícia, ao observar a metamorfose de outras pessoas, vejo que o rodar dos ponteiros traz algumas respostas. Talvez você já teve estes dilemas, talvez está se sentindo exatamente como eu, ou talvez estas questões venham no futuro. Tudo isso são confusões da minha cabeça, mas sei que há um dilema em cada tempo e que nunca saberei todas as respostas, sempre haverá um novo dilema, e talvez eu nunca deixe de ser um adolescente confuso em metamorfose.

    Eu quero te dizer uma coisa, há uma maneira de controlar o futuro. Abrindo mão dele, deixando que alguém o controle, e faça dele o que quiser, Esse alguém é Deus o único que foi capaz de fazer o tempo parar, o único que até a natureza lhe obedece, e o mais legal de tudo isto é que o futuro mais temido, a morte, está sob o domínio dEle. Viva com prudência, considerando as consequências, e deixando o tempo nas mãos do Eterno, O que era, O que é, e o que há de ser.

0 visualização0 comentário

Posts recentes

Ver tudo